25 de junho: Dia Mundial do Vitiligo combate preconceito

Valinhos registrou 37 casos da doença no ano passado e 15 casos este ano

O Dia Mundial do Vitiligo, em 25 de junho, busca conscientizar a sociedade em relação ao preconceito contra a doença, que não é contagiosa e se manifesta em manchas brancas na pele. Em Valinhos, a Secretaria de Saúde registrou 37 casos no ano passado e 15 este ano. Em caso de dúvida, o morador deve procurar a Unidade Básica de Saúde (UBS) do seu bairro.

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, a doença afeta cerca de 1% da população mundial e 0,5% da população brasileira. No Brasil, o Dia do Vitiligo foi criado pela Lei nº 5.477 de 10/07/17 para debater e esclarecer a população sobre a doença.

O vitiligo é facilmente diagnosticado pela presença de manchas brancas em qualquer área da pele. A doença é caracterizada pela falta de melanócitos, células responsáveis pela formação da melanina, pigmento que dá cor à pele.

Pessoas que possuem vitiligo precisam adotar cuidados necessários, principalmente proteger a pele do sol, evitar roupas apertadas que provoquem atrito ou pressão sobre a pele e controlar o estresse.

Esses fatores podem precipitar o aparecimento de novas lesões e acentuar as já existentes. A doença pode impactar significativamente a qualidade de vida e a autoestima do paciente.

A doença é genética e autoimune. Ainda não há cura conhecida, mas existem resultados bastante satisfatórios no tratamento do vitiligo para controlar a doença, cessando o aumento das lesões e repigmentando a pele. Além de não ser contagioso, o vitiligo não traz danos à saúde física do paciente.

 

25/06/2020