Coronavírus: Vigilância Sanitária orienta mercados sobre medidas

Trabalhos de conscientização e fiscalização continuam durante quarentena

Fiscais da Vigilância Sanitária de Valinhos, com o apoio da Guarda Municipal, realizaram nesta quinta-feira (9) trabalho de orientação para a prevenção ao coronavírus junto ao comércio de alimentos que inclui supermercados, padarias, varejões, mercearias, minimercados, lanchonetes e restaurantes. O trabalho de fiscalização continuará sendo realizado.

As equipes percorreram varejistas para orientar sobre a Nota Técncia publicada no Boletim Municipal de Valinhos nesta quinta. Os técnicos da Vigilância também ficam atentos às condições de higiene dos comércios e a validade do alvará de funcionamento.

A ação busca garantir maior abrangência e eficácia no combate à doença com o controle e acesso de público no interior dos estabelecimentos.

Nota Técnica

O trabalho de orientação está baseado em Nota Técnica elaborada pela Coordenadoria de Fiscalização Sanitária. O documento traz medidas complementares para evitar ou diminuir ao máximo a transmissão da doença no município e foi apresentado aos representantes dos estabelecimentos nesta quarta-feira (8) pela equipe do Departamento de Saúde Coletiva, da Secretaria da Saúde.

O coordenador de Fiscalização Sanitária, Francisco Sousa, que acompanhou as equipes, destacou aos comerciantes que as medidas de prevenção e controle devem ser implementadas obrigatoriamente pelos responsáveis dos estabelecimentos.

Medidas

Entre as medidas que devem ser adotadas estão a limitação do acesso de pessoas ao interior do estabelecimento, atendendo o distanciamento mínimo de 2 metros entre os consumidores.

Também deve ser calculada área mínima de 4 metros quadrados por pessoa, considerando para o cálculo somente a área de circulação, e adotadas medidas que diminuam o tempo de permanência das pessoas no interior do comércio.

Os varejistas precisam colocar sinalização no piso para identificar o distanciamento mínimo de 2 metros entre cada pessoa nas filas, em qualquer atendimento, inclusive nos caixas ou na entrada do estabelecimento.

“Orientamos sobre a necessidade de proteger os funcionários com o uso de máscaras e também de barreiras em acrílico nos caixas e balcões. São equipamentos de proteção que precisam ser disponibilizados aos trabalhadores”, alertou o coordenador.

Os varejistas que descumprirem as determinaçõs estarão sujeitos às penalidades previstas em legislações vigentes. A Guarda Municipal manterá apoio à Secretaria da Saúde nas ações de fiscalização.

Os comerciantes afirmaram que irão adotar todas as medidas solicitadas. “A circulação de pessoas aqui não é muito grande, mas faremos tudo o que for necessário para a prevenção da doença”, disse Jorge Lopes Silva do mercado Serve Bem, no Vale Verde.

Cássio Roberto de Araújo, do Empório Cantinho Verde, no bairro Dois Córregos, falou que a visita dos fiscais foi esclarecedora. “Adotamos o sistema de delivery e a movimentação está bem menor, sem aglomerações. Essas medidas são importantes e a visita dos fiscais foi esclarecedora”.

O sócio-proprietário da pastelaria Caiu do Céu, Jorge Cortegoso Kellesli, disse que clientes faziam pedidos direto no balcão, o que não é permitido pela regulamentação atual durante o período de quarentena. “Vamos nos adequar e passar a oferecer somente por delivery. Ficamos 15 dias fechados e retornamos esta semana. Queremos trabalhar certinho”, disse.

 

09/04/2020