Defesa Civil interdita ponte na Capuava três dias antes de ceder

Acesso para a Acessa Capuava pode ser feito através da Rua Gildo Tordin

A Defesa Civil de Valinhos interditou na sexta-feira (10) a ponte sobre o Ribeirão Pinheiros que dá acesso à Associação Cultural Educacional Social e Assistencial Capuava (Acesa), no bairro Capuava, como medida preventiva, após verificar o comprometimento da estrutura da ponte. Com as fortes chuvas que ocorrem desde sábado (8), parte da ponte cedeu na tarde desta segunda-feira (10), depois que ela já estava interditada.

Equipes da Defesa Civil e da Secretaria de Obras e Serviços estiveram no local para verificar as medidas a serem adotadas. De acordo com o diretor do Departamento de Infraestrutura Urbana, engenheiro José Antonio Francisco Alves, a Secretaria de Obras e Serviços está providenciando desde sexta-feira  material e equipamentos para recuperar a ponte.

Segundo a Defesa Civil, apenas entre domingo (9) e segunda-feira (10) às 7h, choveu 46,1 milímetros na cidade. Nenhuma ocorrência grave foi registrada, exceto a interdição da ponte. A previsão até domingo é de 167 milímetros distribuídos ao longo da semana.

A Defesa Civil informou que, conforme prevê a meteorologia, o mês de fevereiro será o mais chuvoso dos últimos 10 anos. Nos dez primeiros dias do mês, Valinhos registrou 140,5 milímetros de chuva, ainda de acordo com a Defesa Civil.

“As chuvas dos últimos dias prejudicaram algumas vias da cidade e nossas equipes estão todas comprometidas. A ponte de acesso a Acesa, na Capuava, é a única até o momento que compromete a mobilidade e, por isso, estamos dando caráter de urgência na sua recuperação”, explicou Alves.

O engenheiro afirmou que a queda de parte da ponte obstruiu a calha do Ribeirão Pinheiros e a prioridade será desobstruir o trecho. “Já estamos vendo uma forma de retirar esse entulho sem comprometer o que ainda resta da ponte, buscando evitar riscos maiores para quem está acima e abaixo deste ponto”, comentou Alves.

O diretor disse que é preciso aguardar as chuvas diminuírem para dar início aos trabalhos de recuperação da ponte, pois o solo encharcado nas duas cabeceiras compromete o trabalho. Segundo a Secretaria de Obras, uma manutenção nas cabeceiras da ponte foi feita há dois anos, mas a parte central acabou cedendo devido às fortes chuvas registradas neste mês.

Acesso alternativo

Com a ponte interditada, o acesso para a Acessa Capuava pode ser feito através da Rua Gildo Tordin, que começa no alto do Lenheiro, próximo a APAE Valinhos. Alves explicou que uma manutenção foi feita na Gildo Tordin na semana passada e outra será realizada amanhã para melhorar o trânsito.

 

11/02/2020