Diálogos nos bairros registra participação de 450 moradores 

Foram apresentadas 243 solicitações, boa parte delas rapidamente solucionada

O projeto Diálogos Valinhos – Prefeitura nos Bairros contabilizou a participação de mais de 450 moradores em 19 encontros diretos entre a população, o prefeito Orestes Previtale Júnior e representantes de diferentes secretarias municipais. Nessas reuniões, foram apresentadas 243 solicitações pelos moradores, boa parte delas rapidamente solucionada e o restante encaminhado para estudos de viabilidade. 

O prefeito Orestes comemorou o resultado do projeto. “Foram reuniões em que pudemos debater com transparência a Valinhos que queremos para todos”, disse. Segundo ele, boa parte das solicitações pôde ser atendida rapidamente, melhorando muito a qualidade de vida da população. 

O prefeito esclareceu que outras solicitações, que exigem grandes investimentos, já têm estudos elaborados pela Prefeitura, que está em busca de parceiros e convênios para viabilizar os recursos. “Sempre com total transparência, esclarecemos que o Município precisa de parceria para investir em projetos de custo elevado. Estamos empenhados em obter esses recursos”, afirmou.

A proposta inicial do Diálogos Valinhos – Prefeitura nos Bairros era aproximar a Administração da população e criar um canal direto de comunicação. Mas, segundo a secretária de Assistência Social, Dulce Maria de Paula Souza, o projeto foi além e permitiu, através de diálogo transparente e aberto entre moradores e gestores, uma visão diferenciada de cada um dos bairros e regiões visitadas. 

Radiografia

Segundo Dulce, o bate-papo nos bairros possibilitou uma radiografia objetiva das expectativas das comunidades e, sobretudo, demonstrou a importância de essas comunidades estarem organizadas. 

“Aprendemos juntos. Primeiro que é importante estarmos próximos, especialmente nesses tempos de fake news, as falsas notícias, pois nada melhor do que ouvir de quem é de direito a verdade dos fatos. Segundo que as comunidades são parceiros importantes da Administração e terceiro que nossos centros comunitários são verdadeiros espaços de diálogo”, disse a secretária.

Dulce destacou que todos os centros comunitários passaram por pequenas reformas e adaptações este ano, trabalho conduzido pela Secretaria de Obras e Serviços com apoio da Secretaria de Assistência Social. 

Cotidiano

De acordo com Dulce, 45,26% das propostas feitas nos Diálogos Valinhos foram solicitações simples, que afetam o cotidiano dos moradores, como poda de árvores, corte de mato, varrição de ruas. “A grande maioria desses pedidos de serviços foi rapidamente solucionada pela Prefeitura”, disse.

As questões relacionadas à Mobilidade Urbana representaram 21,81% do total, como instalação de redutores de velocidade, sinalização, faixas de segurança e colocação de semáforos. Elas também foram viabilizadas rapidamente em sua maioria.

Reivindicações sobre Segurança Pública somaram 12,34% do total, a maior parte delas relacionadas à ampliação do patrulhamento da Guarda Civil Municipal (GCM) nos bairros, combate ao tráfico de drogas, fiscalização de bares, festas e instalação de câmeras de segurança. A Secretaria de Segurança e Defesa do Cidadão recebeu todas as demandas para que fossem viabilizadas.

Mais médicos 

Saúde municipal contabilizou 7,4% das manifestações dos moradores, que pediram maior agilidade no atendimento nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), apontaram falta de médicos e atraso na entrega de medicamentos. 

A Prefeitura realizou concurso público para a contratação de mais médicos, que já estão sendo chamados para assumir os cargos. Representantes da Secretaria de Saúde esclareceram que não faltam remédios de responsabilidade da Rede Municipal e os que faltam são os que devem ser entregues por programas do governo estadual. 

A população fez ainda solicitações envolvendo o meio ambiente, responsáveis por 5,34% do total, entre elas a implantação de mais ecopontos na cidade, fiscalização para punir com multa os cidadãos que jogam lixo em terrenos baldios e praças públicas e fiscalização de cidadãos que promovem queimadas em terrenos.

A Educação teve 3,29% dos pedidos dos moradores, como colocação de placas de identificação nas escolas e problemas pontuais em unidades de ensino. Já Assistência Social somou 2,05% e, juntas, Esporte, Cultura e Departamento de Águas e Esgotos de Valinhos (DAEV) representaram 2,46% do total dos pedidos.

 

05/09/2019