GCM de Valinhos detém homem acusado de agredir ex-mulher 

Vítima, de 21 anos, foi atingida por socos, pontapés e marteladas nos joelhos

Equipe do policiamento preventivo da Guarda Civil Municipal (GCM) de Valinhos deteve um desempregado de 27 anos acusado de agredir a ex-mulher, de 21 anos. A ocorrência foi registrada por volta das 15h, na quarta-feira (7), no Jardim São Marcos. O homem foi indiciado em flagrante por lesão corporal, seguido de ameaça, injúria e violência doméstica.

A GCM foi acionada por moradores, que informaram a agressão à vítima. Ao avistar a viatura, a ex-mulher denunciou o homem, alegando que foi obrigada a entrar no veículo até uma estrada de terra do bairro (divisa com Campinas), onde passou a ser agredida com marteladas nos joelhos.

Segundo a ex-mulher, as agressões começaram um dia antes, em sua casa. Após desentendimento, o desempregado tentou enforcar a vítima, desferirindo socos, tapas em seu rosto e pontapés.

O desempregado foi encaminhado até a delegacia e indiciado em flagrante por lesão corporal seguido de ameaça, injúria e violência doméstica. Após o pagamento de fiança, no valor de R$ 1 mil, foi liberado para responder pelo crime em liberdade. A vítima foi encaminhada à Uunidade de Pronto Atendimento (UPA), onde foi avaliada pelo médico e liberada em seguida para representação junto a Delegacia de Defesa à Mulher (DDM).

Desacato

Por volta das 21h30 da sexta-feira (2), no bairro São José, um comerciante de 51 anos foi detido após ter ligado para o 153 da GCM de Valinhos e ter ofendido uma das GCMs que atende aos telefones. O comerciante queria informações sobre a realização da operação de fiscalização em estabelecimentos comerciais, promovida pela corporação juntamente com agentes da Secretaria da Fazenda.

Não satisfeito com as respostas, passou a ofender verbalmente a guarda civil. O homem foi identificado pela hamada e encontrado dentro do próprio bar, onde confirmou a ligação telefônica. Ele foi conduzido até a delegacia, indiciado por desacato e ficou à disposição da Justiça em liberdade.

 

09/08/2019