Marcelo Santos será o regente da nova orquestra de Valinhos

O músico Marcelo Santos, de 41 anos, foi selecionado para assumir o cargo de regente da recém-criada Orquestra Jazz Sinfônica de Valinhos. A audição pública de seleção foi realizada na última semana e teve a adesão de 11 candidatos. A partir de agora, ele participa do processo de seleção dos 31 músicos que vão integrar o corpo musical.

Marcelo Santos cursou regência pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) e atua no meio musical como regente de corais e orquestras, além de preparador vocal e arranjador. Ele obteve a nota 419,50 e ficou 11,04 pontos à frente do segundo colocado. A nota máxima estabelecida foi de 500 pontos, somando as pontuações entre formação curricular, experiência profissional, apreciação audiovisual e provas teórica e prática.

Natural de Itajubá (MG), ele mora em Campinas há mais de 20 anos e elogiou a iniciativa da Prefeitura de criar uma orquestra. “Num momento de crise financeira e política como o que o Brasil atravessa, a cultura sempre sofre cortes. Valinhos está indo na contramão, e isso é muito positivo”, disse.

O músico é regente do Coral Jovem de Rio Claro, com o qual foi premiado no concurso Mapa Cultural Paulista do ano de1997, do Coral “Da Boca Pra Fora” e do Coral “Cantoria” de Campinas. Dirigiu os corais Pró Musica de Campinas, Coral Unimed de Piracicaba, Coral da Hípica de Campinas, Coral Petrobrás da REPLAN (refinaria de Paulínia), orquestra “Oficina de Cordas” fundada por Jose Eduardo Gramani e Orquestra Experimental da Pró-música de Campinas em palcos como o do Teatro Municipal e Teatro São Pedro em São Paulo, Centro de Convivência de Campinas, D. Pedro em Ribeirão Preto, Palácio das Artes em Belo Horizonte e Castro Alves em Salvador.

Desenvolve também intensa atividade como cantor, tendo atuado em “Rake`s Progress” de Stravinsky no Teatro Municipal de São Paulo junto a Orquestra Experimental de Repertório sob a regência de Jamil Maluf e em concertos e recitais em Campinas e região.

Ex-integrante do Coro da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, canta atualmente no Coral Paulistano do Teatro Municipal de São Paulo, junto ao qual tem atuado como regente convidado e arranjador.  

Suas últimas atuações como regente incluem a “Missa Pastoril pra Noite de Natal” de J.M.N. Garcia com a “Orquestra Filarmônica de Rio Claro” e “Coral Municipal de Rio Claro”, Réquiem de Mozart com Orquestra Sinfônica de Americana, Coros de Rio Claro, Americana e Jaguariúna e como cantor solista o personagem “Simeon” em “Lénfant Prodigue” de C. Debussy com o “Coral Paulistano” no “Teatro Municipal de São Paulo”.

O resultado da audição foi divulgado no último dia 6 na Imprensa Oficial do município, que pode ser acessada pelo site www.valinhos.sp.gov.br na aba Atos Oficiais.  A comissão de avaliação contou com a participação de Ricardo Wagner Sales do Vale, Roberto Bianchin Barbarini, Rone Cesar Moreira, José Luís Rivero Toledo Santos e Albano José Lopes Sales.

A orquestra - A criação da Orquestra Jazz Sinfônica foi feita pela Lei nº 5.525, publicada na Imprensa Oficial no dia 20 de fevereiro de 2018. O corpo musical será eclético, com abordagem variada de estilos, do erudito ao popular, em apresentações na cidade e região.

“A orquestra pretende dialogar com as tendências culturais da cidade, e essas tendências são ricas e diversas”, afirmou o regente Marcelo Santos, acrescentando que Valinhos tem forte influência italiana, da música rural e também é berço do ícone Adoniran Barbosa. “Nossa proposta é oferecer uma música com a qual a população possa se identificar, além de aprender e vislumbrar novas sonoridades”, complementou.

Com a escolha do regente, a Secretaria da Cultura abrirá inscrições nos próximos dias para a seleção dos 31 músicos que farão parte da orquestra.

Segundo Ricardo Teck, coordenador da comissão que escolheu o regente, serão aplicadas provas práticas e teóricas para o preenchimento das vagas de seis violinistas, dois violistas, dois violoncelistas, um contrabaixista acústico, um saxofonista alto, dois saxofonistas tenor, um saxofonista barítono, dois clarinetistas, dois flautistas, dois trompistas, dois trombonistas, um trombonista tenor, um trombonista baixo, um tubista, um pianista, um contrabaixista elétrico, um guitarrista, um baterista e um percursionista.

Os integrantes receberão um auxílio financeiro mensal de 5,7 Unidades Fiscais do Município de Valinhos, que atualmente está em R$166,98, o que dá um total de mais R$950.

13/03/2018