São Paulo vai reforçar vacinação contra o sarampo

Em razão de um caso confirmado de sarampo em Campinas e com o objetivo de evitar a incidência dessa doença no Estado, a Secretaria Estadual da Saúde irá vacinar pessoas que forem viajar para o exterior, bem como aquelas que não estejam com o esquema de vacinação em ordem. Também devem tomar a vacina profissionais de saúde e de educação e os que atuam no setor de turismo, como motoristas de táxi, funcionários de hotéis e restaurantes.

A vacina contra o sarampo é aplicada em crianças entre 1 e 6 anos, sendo a primeira dose aos 12 meses e a segunda, entre 4 e 6 anos. Para crianças com 7 anos ou mais e adolescentes, são duas doses com intervalo de 2 meses. Já para as pessoas entre 20 e 50 anos (os nascidos a partir de 1960), apenas uma dose.

O Estado de São Paulo não apresenta casos autóctones de sarampo desde 2000. Em 2001, 2002 e 2005 foram identificados quatro casos importados ou vinculados à importação.

Os principais sintomas do sarampo são febre e manchas avermelhadas no corpo, acompanhados ou não de tosse, coriza e conjuntivite. Nesses casos a recomendação é para que a pessoa procure imediatamente um posto de saúde e evite contato desnecessário com outras pessoas até que receba avaliação médica.

Em Valinhos, a vacina está disponível nas 13 Unidades Básicas de Saúde do município no horário de funcionamento das mesmas. Informações pelo telefone (19) 3829-5676.