Saúde fecha 60 estabelecimentos por descumprirem a quarentena

Cerca de 60 estabelecimentos comerciais da região central e bairros Vila Santana e São Marcos foram advertidos a fechar as portas nesta sexta-feira (15) em operação realizada pela Prefeitura de Valinhos. A ação foi realizada pela Vigilância Sanitária, em conjunto com a Secretaria da Fazenda, e teve apoio da Guarda Civil Municipal e da Polícia Militar. 

Os estabelecimentos fechados não estão autorizados a funcionar neste período de quarentena por determinação dos decretos estadual e municipal por conta da pandemia do coronavírus e da necessidade de isolamento social como forma de combate à doença. 

Eles não são considerados prestadores de serviços essenciais. Todos receberão notificações formais da Prefeitura. Eles foram orientados hoje e informados que vão receber a notificação na próxima semana. Também foram alertados de que, em caso de novo flagrante, podem ser autuados e até lacrados.

Entre os tipos de estabelecimentos fechados estão lojas de roupas, óticas, salões de beleza, lojas de móveis e eletrodomésticos e barbearias. Foi a segunda ação semelhante da Prefeitura em uma semana. No final de semana passado, Dia das Mães, outros 20 estabelecimentos tinham sido fechados ao serem flagrados abertos em desacordo com o decreto de quarentena. 

Valinhos tem hoje 74 casos confirmados de coronavírus e 6 mortes. Ao todo, 33 pessoas estão internadas hoje, sendo 14 em UTIs e 19 em enfermarias dos hospitais Galileo e Santa Casa.

A operação

Fiscais da Vigilância Sanitária e da Secretaria da Fazenda orientaram pela manhã os lojistas, que na maioria atendia com meia porta aberta, o que também não é permitido. A operação começou às 10h.

Segundo o coordenador da Vigilância Sanitária, Francisco de Sousa, a Prefeitura está recebendo muitas denúncias diárias de estabelecimentos que estão desrespeitando as normas. "Como setor público temos que fazer valer as determinações e fiscalizar o cumprimento das normas. Vamos intensificar este trabalho, pois já orientamos por várias vezes sobre a necessidade de manter as portas fechadas e oferecer atendimento on-line e na forma delivery ou drive thru no caso de lanchonetes e restaurantes por exemplo", disse.

No período da tarde o trabalho de fiscalização e orientação foi reforçado no comércio dos bairros.

Foram visitados a Vila Santana e Jardim São Marcos. Nestes bairros foram flagrados descumprido os decretos revendas de automóveis e barbearias. Todos os 20 estabelecimentos irregulares fecharam as portas em atendimento aos fiscais. 

‘O objetivo da quarentena e as medidas de controle do funcionamento do comércio que não são considerados essenciais é garantir o maior percentual de isolamento social e assim diminuir a incidência da proliferação do coronavírus. O que percebemos é que precisa haver uma maior conscientização da população e dos comerciantes para alcançarmos este objetivo no nosso município ‘, alertou o coordenador. 

Ele explica que todos os estabelecimentos orientados a baixar as portas foram advertidos verbalmente e receberão notificações. "A força-tarefa continuará nos próximos dias", disse o coordenador.

As denúncias de moradores podem ser feitas pelo telefone 156 e também pelo aplicativo e-Ouve.

 

15/05/2020