Secretaria contrata costureiras para produzir EPIs para a Saúde

Material foi comprado, mas empresas estão atrasando entregas devido à alta demanda

A Secretaria de Saúde de Valinhos adotou uma ação inovadora para superar a crise no fornecimento de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para os profissionais de Saúde, que estão à frente da guerra contra o avanço do coronavirus. Diante do momento crítico da pandemia que agravou sobretudo a produção dos itens, a Secretaria de Saúde de Valinhos comprou material e contratou costureiras para produzirem máscaras e aventais.

Segundo a coordenadora da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Valinhos, Luciana Pignata Brito, são utilizados na UPA 150 aventais e 400 máscaras por dia. “A orientação é para que os profissionais troquem as máscaras a cada três horas, assim, cada um que chega para o turno de 12 horas recebe um kit com o seu EPI”, explicou.

Luciana explicou que nesta conta também entram pacientes com sintomas atendidos na tenda da UPA, que recebem máscaras. A Prefeitura adquiriu equipamentos de proteção, mas os fabricantes não estão conseguindo suprir a grande demanda e estão atrasando a entrega dos produtos.

Luciana destacou que a alternativa encontrada para suprir a falta desse material essencial na segurança dos profissional não pode prescindir das normas técnicas, visando sobretudo resguardar a segurança dos profissionais.

Ateliê especial

A costureira Neusa Lourdes, contratada para a confecção desses EPIs, disse que parou seu estúdio de costura só para a produção de máscaras. “Meu tipo de costura é outro, esse é mais delicado e precisamos nos adequar, especialmente no tocante à questão de segurança e higienização”, disse.

Ainda de acordo com a costureira, para garantir a segurança na produção de máscaras, nenhum outro tipo de serviço está sendo realizado no local.

Na própria UPA Prefeito José Spadaccia, uma servidora da rouparia está produzindo aventais. “Adquirimos oito rolos de TNT, cada um com 350 metros, e a servidora se prontificou a produzir os aventais”, explicou a secretária de Saúde, Carina Missaglia. Segundo ela, com esse material será possível produzir 170 aventais.

De acordo com a secretária, aventais e máscaras, mesmo que produzidos de forma voluntária, passam pela inspeção de um profissional da Segurança do Trabalho, antes de serem destinados ao uso dos profissionais.

“É um momento em que muita gente quer colaborar e toda ajuda é sempre bem-vinda. No caso do EPIs, precisamos também ficar atentos às normas de segurança para não colocarmos em risco a segurança de nossos profissionais”, disse a secretária

Carina lembrou que a medida alternativa e emergencial adotada pela Secretaria está focada na normalização do fornecimento dos EPIs para os profissionais da UPA. Na sequência, esses equipamentos serão levados para as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e Centros de Especialidade de Valinhos (CEVs).

“Nosso objetivo é manter o mínimo necessário desde que não falte o material no mercado”, comentou a secretária.

Aquisição

Na semana passada a Secretaria de Licitações de Valinhos, com base no Decreto de Calamidade Pública, fez compra emergencial de insumos médico-hospitalares, dentre eles luvas, máscaras e aventais, itens que compõe o EPI dos profissionais de saúde.

A secretária de Saúde disse que há alguns meses foi realizada a compra desses materiais mas, com a crise instalada no sistema produtivo pelo coronavirus, os fornecedores deixaram de entregar nas quantidades necessárias.

“Com o agravamento da crise e o decreto de calamidade pública, realizamos uma nova compra, essa emergencial, e aguardamos que os EPIs e outros materiais cheguem”, afirmou.

Ainda segundo Carina, a Prefeitura está solicitando doações de empresas e entidades da região que têm máscaras cirúrgicas e demais equipamentos de proteção para uso pelos profissionais de Saúde.

Voluntariado

As dificuldades para encontrar máscaras para comprar na cidade e a vontade de ajudar levaram a valinhense Mariangela Cedran a utilizar um pedaço de TNT que tinha na sua casa para confeccionar cerca de 40 máscaras.

A voluntária encaminhou as máscaras para o Fundo Social de Solidariedade de Valinhos para que pudessem ser utilizadas por servidores que estão se expondo para que os serviços essenciais continuem sendo executados.

Aventais e lençóis

Na última semana, o Fundo Social de Solidariedade de Valinhos doou para a Secretaria de Saúde 100 lençóis e 80 aventais, produzidos pela voluntária Lucia Cesare. O material será utilizado no atendimento médico na Rede Municipal de Saúde.

Segundo a presidente do Fundo Social de Solidariedade de Valinhos, primeira-dama Renata Previtale, Fundo Social forneceu material e a mão de obra foi cedida pela voluntária Lucia.

 

02/04/2020