Tendas na UPA iniciam atendimento na segunda-feira

Estrutura cedida pelo Exército vai receber pacientes com sintomas respiratórios e suspeitos de coronavírus

As tendas do Exército montadas ao lado da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Valinhos vão começar a ser utilizadas na segunda-feira (30), a partir das 13h, para os pacientes com doenças respiratórias e quadros suspeitos de coronavírus. Pacientes com outras doenças, também de urgência, deverão evitar a tenda e procurar a recepção da UPA.

A Secretaria de Saúde orienta os moradores que procurem a UPA apenas em caso de urgência, para evitar riscos desnecessários. A Secretaria adquiriu equipamentos de proteção necessários para os profissionais atenderem na tenda pacientes com suspeita de contaminação pelo coronavírus.

As tendas serão equipadas com um consultório, onde serão realizadas triagens e consultas das pessoas que procuram a UPA com suspeita de Covid-19. O atendimento na tenda aos pacientes com suspeita de contaminação pelo coronavírus será organizado.

A princípio, as tendas contarão com um médico, um enfermeiro, um técnico de enfermagem e um recepcionista, podendo receber reforços conforme o aumento do número de casos”, explicou a coordenadora de enfermagem da UPA, Luciana Pignatta Brito.

No início, o horário de atendimento será das 7h às 21h a partir de terça-feira (31), todos os dias, de segunda a segunda, podendo sofrer alterações conforme o aumento da procura.

Os pacientes com problemas respiratórios e suspeita de coronavírus serão encaminhados à tenda, onde passarão pela triagem e consulta. Caso seja necessário, serão encaminhados para uma área isolada dentro da UPA.

O setor de isolamento irá ocupar consultórios de pediatria e ginecologia, já que o atendimento a esses pacientes passou a ser feito na nova a Unidade de Atendimento Pediátrico, Ginecológico e Obstétrico, no Centro Municipal de Atendimento Psicopedagógico e Fonoaudiológico (Cemap), na Vila Santana, ao lado da Unidade Básica de Saúde (UBS).

No isolamento, os pacientes serão melhor avaliados, medicados e, caso necessário, transferidos para atendimento hospitalar. Caso contrário, serão liberados para cumprir isolamento domiciliar com acompanhamento dos sintomas. Todas as medidas de segurança serão adotadas dentro das tendas.

As tendas pertencem ao Exército, que tem cedido estruturas semelhantes para apoiar municípios em todo o País. O Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp já recebeu equipamento semelhante.

Até o esta sexta (27), Valinhos tem três casos confirmados da doença, 88 em isolamento aguardando o resultado do exame e 14 descartados.

 

27/03/2020