Único homicídio computado em Valinhos neste trimestre pode não ter ocorrido no município

    O único caso de homicídio doloso (com a intenção de matar) registrado em Valinhos na estatística trimestral de 2011 da RMC (Região Metropolitana de Campinas) refere-se à morte de um homem de Vinhedo, cujo corpo foi encontrado no bairro Reforma Agrária, em março deste ano. Com isso, os dados divulgados recentemente pela SSP (Secretaria de Segurança Pública do Estado), podem não refletir a realidade de Valinhos. Segundo o secretário municipal de Defesa do Cidadão, Ruyrillo Pedro de Magalhães, caso confirmado que o crime não ocorreu em Valinhos, o índice de homicídios dolosos poderá ser considerado zero, assim como as cidades de Cosmópolis, Engenheiro Coelho, Itatiba, Jaguariúna e Vinhedo.

    Segundo informações da Polícia Civil, o corpo foi encontrado em março deste ano pela Polícia Militar na Rua Arnaldo Sigrist com perfuração à bala em local não divulgado. Identificado como sendo de Cristiano de Mello, 24 anos, a vítima era natural de Belém do Pará, estava desempregado e há cerca de cinco anos viva amasiado com uma mulher no bairro Capela, em Vinhedo. A ex-mulher dele declarou em inquérito policial que Cristiano era usuário de crack e já havia ficado detido no presídio de Hortolândia por 2 anos e meio por tráfico de entorpecentes. Ela complementou que Cristiano costumava ir a um bar mal frequentado em Campinas. Ainda segundo a ficha criminal, Cristiano já tinha outras passagens por roubo e tráfico.

    Para o delegado de Valinhos, Júlio César Brugnoli, há três hipóteses para o caso. "Cristiano, que provavelmente não tinha nenhuma ligação com Valinhos, pode ter sido morto em Vinhedo e seu corpo desovado aqui na cidade. Ou ter sido trazido pra cá para ser morto com objetivo de dificultar as investigações. Ou ainda ter sido trazido de Campinas para ser executado aqui no município, já que podia estar envolvido no mundo do crime", comentou o delegado.

 

Diminuição

    Na avaliação do secretário de Defesa do Cidadão, Valinhos tem mantido baixos índices de homicídios se comparado a outros municípios da RMC e do Estado. Ruyrillo menciona, com base em dados de estatísticas divulgadas pela Secretaria Estadual de Segurança Pública, que Valinhos teve uma das maiores reduções na taxa de homicídios em 2010, ao ficar em 2º lugar no ranking da RMC, com uma queda 62,85% dos casos ao registrar três contra oito em 2009.

    "Já um outro ranking das cidades mais violentas elaborado pelo jornal Folha de São Paulo, também com base nas estatísticas da Secretaria Estadual de Segurança Pública, apontou que entre os 75 municípios do Estado de São Paulo com mais de 100 mil habitantes, Valinhos se destacou entre os que tiveram maior redução da taxa de homicídios. Neste caso, o município teve diminuída a taxa de 7,73, de 2009, quando houve oito homicídios, contra uma taxa de 2,8, em 2010, com três casos. Com isso, a variação da diminuição da taxa de Valinhos foi de 63,78%, uma das maiores do ranking, atrás apenas dos municípios de Jandira (-66,69) e Votorantin (-66,62%).", conta o secretário.

    Neste mesmo ranking, Ruyrillo destaca ainda que Valinhos apresentou vantagens, pois outras cidades da RMC tiveram uma redução menor, como Indaiatuba (-19,37%), Hortolândia (-16,6%), Sumaré (-2,51%). Campinas apresentou um ligeiro aumento na taxa de 1,1%.