Valinhos discute plano para o comércio depois do isolamento

Medidas só serão adotadas quando Governo do Estado flexibilizar a quarentena imposta a todos os municípios; primeira reunião ocorreu nesta quinta-feira no Paço Municipal 

A Prefeitura de Valinhos iniciou nesta quinta-feira (7) a discussão de um Plano de Retomada das atividades não essenciais na cidade, como comércio e serviços. O plano será adotado somenteqsomente o decreto de quarentena do Governo do Estado pela pandemia do coronavírus for flexibilizado.

Chamado de Plano Valinhos, o documento possui 30 páginas e retrata o cenário da covid-19 na cidade. A proposta apresenta ainda experiências e dados de outras localidades e define protocolos e critérios para uma reabertura gradual de todos os setores, em três etapas, seguindo regras e sempre de forma alinhada com critérios da saúde, usando recomendações técnicas e embasamento científico.

Entre os principais pontos sugeridos no plano estão a criação de um protocolo de conscientização de funcionários e clientes, que será obrigatório a todas as empresas no momento da retomada, além da adoção de práticas de higiene e limpeza para reduzir os riscos de contágio de colaboradores e clientes.

Além disso, há uma série de regras para distanciamento entre as pessoas, uso de máscaras, revezamento de funcionários em horário de trabalho, limitação da quantidade de pessoas nas lojas e o incentivo ao trabalho à distância.

O plano também estabelece quais os setores terão prioridade na retomada e de que forma será feito o acompanhamento dessa retomada assim que ela começar. “O objetivo é construir um plano para que estejamos preparados para a abertura dos estabelecimentos assim que for possível, quando o decreto de quarentena do Governo do Estado liberar”, disse Luis Gustavo Bottura Previtale, secretário de Desenvolvimento Econômico, que coordenou a reunião.

A quarentena no estado segue até o próximo domingo. No entanto, o Governo Estadual promete se pronunciar nesta sexta-feira (8) sobre flexibilização ou prorrogação dessa quarentena. O Estado tem hoje mais de 40 mil casos confirmados da doença, com mais de 3,2 mil mortes. Em Valinhos, são 52 casos e 5 mortes.

Ao todo, 60% das cidades do Estado possuem casos confirmados e o Governo se preocupa com o avanço da doença nos municípios menores do Interior nos últimos dias. Atualmente, o nível de isolamento social tem caído em todo Estado, inclusive em Valinhos. Nesta quarta-feira, chegou a 47% em Valinhos - o Estado informa que o ideal seriam 70%.
Além de contar com o aval do Estado, a implantação do plano depende também do cenário da doença na cidade. Para que isso aconteça, serão considerados os números de casos e mortes confirmadas e as condições de leitos de UTI e enfermaria disponíveis para tratamento dos pacientes no Município.

Participaram da reunião Emerson Ferrari, presidente da Associação Comercial e Industrial de Valinhos (ACIV), Rafael Cossiello, presidente da Associação dos Empresários de Valinhos (AEVAL), e Fábio Ornelles, representando do setor de óticas. Errol Wilson Santos, presidente da União do Comércio e Serviços de Valinhos (UCSV) estava fora da cidade e foi representado por Emerson Ferrari.

Também estiveram presentes Cláudia Maria dos Santos, diretora do Departamento de Saúde Coletiva; Laura Andrade Lagoa Nóbrega, médica infectologista que integra o Grupo Intersetorial de Combate à Covid-19; Francisco Souza, diretor da Vigilância Sanitária; o secretário de Segurança Pública, Carlos Roberto Prestes; o secretário de Assuntos Jurídicos, José Luiz Garavello Júnior; e Guilherme Busch, responsável pela Comunicação da Prefeitura.

O plano ainda precisa ser discutido entre todos os envolvidos e reuniões serão agendadas nos próximos dias com essa finalidade. Todos podem fazer sugestões e contribuições para serem adicionados ao projeto inicial, que foi preparado pela Prefeitura com auxílio de informações de planos de outros municípios e também do Estado de São Paulo.

 

07/05/2020