Valinhos inicia 2ª-feira campanha de vacinação contra o sarampo

Valinhos inicia na próxima segunda-feira (7) a primeira fase da Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo.

A programação da campanha em 2019 foi dividida em dois períodos. De 7 a 25 de outubro a vacinação é voltada para crianças de 6 meses até 5 anos de idade incompletos.

A segunda fase será entre 18 a 30 de novembro, com foco em adultos de 20 a 29 anos.

A vacina é gratuita e está disponível em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) da cidade.

O Dia D de vacinação também será dividido em duas datas, no dia 19 de outubro para as crianças entre 6 meses e 5 anos e no dia 30 de novembro para os adultos. Nesses dois sábados, todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Valinhos estarão abertas para realizar especificamente a imunização contra o sarampo.

O sarampo chegou a ser considerado erradicado no Brasil, mas o País voltou a registrar casos a partir de 2016. A Região Metropolitana de Campinas (RMC) vive atualmente um surto da doença, o que reforça a importância da vacinação como arma mais eficaz de prevenção.

Segundo o Centro de Vigilância Epidemiológica, no Estado de São Paulo foram registradas 5.411 confirmações da doença em 2019, e no período de 1º de janeiro a 26 de setembro foram aplicadas mais de sete milhões de doses da vacina.

Valinhos possui 86 notificações de sarampo, sendo 12 casos negativos, 7 positivos e 64 à espera dos resultados. Há outros três casos positivos notificados em Valinhos, mas os moradores são de Campinas, onde é registrada a estatística.

Ampliação

No último mês de agosto, a Prefeitura já tinha ampliado a vacinação contra o sarampo para bebês de seis meses a 1 ano de idade. A determinação foi do Ministério da Saúde, que solicitou a todos os municípios a antecipação da vacina nessa faixa etária, devido ao surto da doença.

Segundo comunicado enviado pelo órgão, a aplicação da chamada Dose Zero é extremamente importante para reduzir a incidência e a gravidade da doença nos menores de um ano de idade.

O Município tem a vacina contra o sarampo disponível em todas as UBSs. Segundo a diretora de Saúde Coletiva de Valinhos, Cláudia Maria dos Santos, menores de 29 anos devem tomar duas doses da vacina e os maiores de 29 anos, uma dose. "Os maiores de 29 anos também podem continuar procurando as UBSs mesmo durante a campanha que serão vacinados. A pessoa que não tiver comprovação se tomou a dose, o mais indicado é se vacinar, já que a vacina é a medida mais eficaz de combate ao sarampo, a rubéola e caxumba", disse.

“Para a campanha, os pais e responsáveis são os atores sociais mais importantes no processo de controle dessa doença e devem comparecer aos postos de saúde com suas crianças, levando a carteira de vacinação para avaliação e registro”, finalizou Cláudia.

 

O sarampo

O sarampo é uma doença infecciosa aguda, transmissível e extremamente contagiosa, o que explica o número elevado de ocorrências recentes. Os primeiros sintomas do sarampo são febre alta, tosse, coriza e conjuntivite, seguidos de manchas avermelhadas pelo corpo (exantema). A transmissão do sarampo ocorre de forma direta e rápida, por meio de secreções expelidas ao tossir, espirrar, falar ou respirar. As partículas virais ficam suspensas no ar.

Depois de ser eliminado das Américas em 2016 segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o sarampo voltou a ser uma preocupação brasileira com a ocorrência de surtos em 2018 e 2019. Como a única forma de prevenção é a vacina, a baixa cobertura vacinal é apontada como principal causa para a doença ter retornado ao país: a meta de vacinação contra o sarampo é de 95%, mas em 2017 a cobertura foi de 84,9% na primeira dose e de 71,5% na segunda, de acordo com o próprio Ministério da Saúde.

 

Serviço:

Campanha Nacional de Vacinação contra o sarampo, de 7 de outubro a 30 de novembro de 2019

O Dia D acontecerá nos dias 19 de outubro e 30 de novembro (sábado)

 

Programação:

07/10 a 25/10 – Vacinação contra sarampo para todas as crianças de 6 meses a 5 anos incompletos

18/11 a 30/11 – Vacinação de adultos jovens não vacinados na faixa etária de 20 a 29 anos de idade

 

(Com dados da Fiocruz)

(03/10/2019)