Valinhos tem alta na curva de contágio de coronavírus

Nos 13 dias de maio, a cidade registrou 24 novos casos positivos da doença, 37,5% do total

Valinhos registra alta na curva de contaminação de coronavírus no mês de maio. Desde o início do mês, já são 24 novos casos confirmados na cidade, o que representa 37,5% dos 65 pacientes positivos do Município. Desde o dia 16 de abril, há novos casos confirmados praticamente todos os dias em Valinhos, à exceção dos dias 20, 24 e 28 de abril e 12 de maio. Seis pacientes morreram em decorrência da doença.

O número de pacientes suspeitos internados também tem crescido desde o início do mês de maio. Nesta quarta-feira (13), pela primeira vez na pandemia, o Hospital Galileo registrou 100% de ocupação nos leitos de UTI. O hospital tem 10 leitos disponíveis para pacientes da covid-19, todos ocupados.

O aumento do registro de casos positivos acontece ao mesmo tempo em que o índice de isolamento social cai na cidade. Desde a semana passada, Valinhos registra os mais baixos índices de isolamento social, que têm variado entre 45% e 54%, segundo o Sistema de Monitoramento Inteligente, da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico.

Em 19 de março, Valinhos confirmou os dois primeiros pacientes positivos para covid-19. No dia 21 foi registrado o terceiro caso. A primeira morte foi confirmada em 6 de abril. O Município tem 1,2 caso de coronavírus por dia desde o primeiro registro positivo. Em maio, a média é de quase dois casos por dia.

A Secretaria da Saúde contabiliza casos de munícipes e não munícipes confirmados com covid-19 na mesma tabela de dados, já que todos os não munícipes com exames positivos foram atendidos em hospitais de Valinhos porque têm alguma ligação com a cidade, como imóveis de veraneio (chácaras para finais de semana), relações familiares e de trabalho.

Dos 65 casos confirmados da doença, 46 são de Valinhos e 19 de outros municípios. Valinhos tem ainda 91 casos suspeitos esperando resultados de exames no Instituto Adolfo Lutz, da Secretaria de Estado da Saúde.

No total, 22 bairros da cidade possuem casos positivos da doença e a maioria dos pacientes tem entre 40 e 59 anos. Os seis pacientes que morreram tinham mais de 60 anos e a maioria possuía histórico de doenças crônicas.

O governo de São Paulo está classificando as regiões do Estado como zona vermelha (maior risco), amarela (risco elevado) e verde (menor risco) para determinar o isolamento social e índices de contaminação. A região de Campinas, onde está Valinhos, é considerada zona vermelha, assim como a região metropolitana de São Paulo e a Baixada Santista.

Segundo a diretora de Saúde coletiva da Secretaria de Saúde de Valinhos, Claudia Maria Santos, o reforço das medidas de proteção é fundamental neste momento. “É preciso ficar em casa e adotar todas as medidas de higienização,  usar o álcool em gel, lavar sempre que possível as mãos com água e sabão e, se precisar sair de casa, usar sempre máscara. O número de casos só não é maior graças à quarentena”, afirmou.

 

13/05/2020