Valinhos tem óbito suspeito de Covid-19: morador de Indaiatuba

Paciente de 69 anos possuía várias comorbidades e estava internado desde o dia 31

A Prefeitura de Valinhos registrou mais uma morte por suspeita de coronavírus de paciente que mora em Indaiatuba. O óbito ocorreu no Hospital Galileo neste sábado (4), O paciente de 69 anos possuía várias comorbidades e estava internado desde o dia 31. Por se tratar de morador de outra cidade, ele não está incluido na relação de pacientes de Valinhos.

Valinhos tem seis mortes suspeitas por Covid-19 até este domingo (5). A cidade registra 139 casos suspeitos aguardando resultados, 26 casos negativos e 3 casos positivos, de pacientes que superaram a doença. Dezessete pessoas estavam internadas neste domingo, nove delas em UTI.

O caso suspeito não significa a certeza de que a pessoa tenha morrido de coronavírus, mas sim que há uma suspeita dos profissionais da saúde nesse sentido. Os seis óbitos de Valinhos aguardam resultados de exames, que são realizados pelo Instituto Adolfo Lutz, do governo estadual.

Casos de óbitos suspeitos:

- um homem de 60 anos que tinha histórico de doença cardíaca pulmonar. Ele estava internado desde o dia 23 de março no Hospital Galileo.

- uma mulher de 64 anos que estava internada desde a última quarta-feira (1) e morreu na Santa Casa de Valinhos com síndrome respiratória aguda grave.

- uma mulher de 46 anos que morreu no dia 31 de março. Ela estava internada na Santa Casa desde o dia 22 de março e tinha hstórico de deficiência de imunidade.

- uma mulher de 61 anos que morreu na última segunda-feira (30) na Santa Casa. Ela tinha quadro de doença pulmonar, diabetes e problema cardíacos. 

- um homem de 64 que morreu no último domingo (29) no Hospital Galileo. Ele voltou recentemente de viagem à Itália, onde a pandemia atingiu números alarmantes, e a causa da morte foi uma síndrome respiratória aguda grave.

- um homem de 63 anos que morreu no último sábado (28). Ele esteve internado desde quinta-feira (26) na Santa Casa e tinha histórico de doença cardíaca.  
 

05/04/2020