Valinhos vai aplicar 1.120 testes rápidos para detectar coronavírus

A Secretaria da Saúde de Valinhos vai aplicar 1.120 testes sorológicos rápidos para coronavírus na cidade. O material foi enviado pelo Ministério da Saúde e faz parte de uma iniciativa para ampliar a testagem em todo o País e aumentar a capacidade de notificação da doença.

Os testes serão aplicados na rede pública de saúde já a partir desta semana. A data de início, os locais, procedimentos e critérios para a aplicação dos testes estão sendo discutidos nesta segunda-feira (4) por técnicos da Secretaria da Saúde e serão divulgados até terça-feira (5).

Os focos da testagem são os moradores com mais de 60 anos, além de profissionais da saúde e da segurança pública que estejam em atividade. Os familiares destes profissionais que residem no mesmo domicílio e apresentem sintomas de doença respiratória também estão incluídos.

Atualmente, com a falta de testes, são feitos exames para detectar o coronavírus apenas em pacientes que são internados na cidade e em profissionais da saúde. Há ainda testes aplicados em laboratórios particulares.

Para a realização do teste são coletadas amostras de sangue do paciente. A precisão é próxima de 100%. O teste detecta anticorpos contra o coronavírus (SARS-CoV-2) e passou por avaliação do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS), da Fiocruz.

O resultado positivo indica a presença de anticorpos contra o SARS-CoV-2, o que significa que houve exposição do indivíduo ao vírus, não sendo possível definir apenas pelo resultado do teste se há ou não infecção ativa no momento da testagem. 

Por isso, junto com o resultado do teste, é imprescindível a identificação de sinais e sintomas de covid-19 para o diagnóstico clínico subsequente. A decisão de testar deve basear-se em critérios clínicos e vinculados a uma avaliação da probabilidade de infecção.

Os testes enviados pelo Ministério da saúde têm como populações-alvo indivíduos com quadro respiratório agudo, caracterizado por sensação febril ou febre, mesmo que relatada – admitido que idosos eventualmente não apresentem febre, mas podem ter a concomitância de outros sinais de agravamento, como síncope, confusão mental, sonolência excessiva, irritabilidade e inapetência – acompanhada de tosse OU dor de garganta OU coriza OU dificuldade respiratória, vinculados aos seguintes grupos:

1. Profissionais de saúde em atividade na Atenção Primária à Saúde (APS), hospitais, prontos-socorros e unidades de pronto-atendimento (UPA); 

2. Profissionais de segurança pública em atividade; 

3. Pessoa com diagnóstico de síndrome gripal (SG) que residam no mesmo domicílio de um profissional de saúde ou segurança em atividade; 

4. Pessoas com 60 anos ou mais. 

Os testes devem ser aplicados em pessoas cujos sintomas compatíveis com síndrome gripal tenham se iniciado há pelo menos 8 dias.

Nos casos de profissionais de saúde e segurança pública, solicita-se adicionalmente que a pessoa esteja há 72h assintomático.

 

04/05/2020