Emplasa escolhe Valinhos para apresentar Plano de Ação de Macrometrópole a todas as cidades da RMC

A Emplasa (Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano) apresentou nesta terça-feira, dia 27, em Valinhos, o desenvolvimento do Plano de Ação da Macrometrópole Paulista (PAM) aos representantes da Câmara Temática de Desenvolvimento da RMC (Região Metropolitana de Campinas), durante reunião de trabalho da entidade na Sala Ivan Fleury Meireles, do Paço Municipal, e coordenada pela Agemcamp (Agência Metropolitana de Campinas).

Segundo a coordenadora dos trabalhos pela Emplasa, Samia Batista, o PAM foi lançado em 2011, tendo passado por uma fase preparatória e mais recentemente concluído a elaboração dos cenários de referência, etapa desenvolvida com a colaboração de 12 Secretarias de Estado.

"Neste momento queremos a participação efetiva dos municípios da cada uma das unidades regionais para alinhavarmos as necessidades, os desafios até o ano de 2040, e realizar um organograma de trabalho", convidou. Ela destacou que esta nova etapa do plano tem como ponto de partida as regiões metropolitanas de Campinas e da Baixada Santista.

"O próximo passo é a formulação da Visão do Futuro Desejado para 2040, que será a base para a definição das estratégias de ação para a Macrometrópole Paulista e sua Carteira de Projetos Integrados que poderão contribuir, entre outras áreas, ao desenvolvimento econômico das regiões", contou a representante da Emplasa.

Para os representantes da Câmara Temática, a realização do Plano é um passo importante para a comunhão de metas a serem atingidas. "O mundo moderno é metropolitano. Hoje, no Estado de São Paulo, 75% da população vive em área urbana, a maioria dividida nas três mais destacadas regiões metropolitanas, de São Paulo, Campinas e Baixada Santista. Logo, a criação da macrometrópole é de suma importância para um desenvolvimento ordenado e sustentável", explicou o coordenador da Câmara Temática, o diretor de Divisão de Desenvolvimento Econômico da Prefeitura de Valinhos, Jorge Torrezin.

"O Plano vem ao encontro do que estamos buscando para o desenvolvimento da nossa região, pois é uma ferramenta de planejamento de longo prazo, voltado à formulação e implementação de políticas públicas e às ações de governo para o território da Macrometrópole Paulista", disse o secretário de Desenvolvimento Econômico de Valinhos, André Barduchi, ao mencionar que o governo do prefeito Clayton Machado tem atuado, juntamente com os demais da RMC, na busca de melhorias para a qualidade de vida das populações e na solução dos problemas em comum.

 

Abrangência - O território macrometropolitano abrange as quatro regiões metropolitanas institucionalizadas do Estado – São Paulo, Campinas, Baixada Santista e Vale do Paraíba e Litoral Norte –, as aglomerações urbanas de Sorocaba, Jundiaí e Piracicaba, além das microrregiões de Bragantina e São Roque.

São 173 municípios que concentravam, em 2010, 73,3% do total da população paulista, 83,4% do Produto Interno Bruto (PIB) estadual e 27,6% do PIB brasileiro –, além de abrigarem cerca de 50% da área urbanizada do Estado.

A elaboração do PAM segue os objetivos, metas e diretrizes da Política de Desenvolvimento Macrometropolitano e terá como resultados finais: o Plano de Ações Estratégicas da Macrometrópole Paulista, a Carteira de Projetos Integrados destinados a conferir sustentabilidade ao desenvolvimento socioeconômico e urbano-regional, e o Modelo de Governança da Carteira.