Valinhos paga R$ 3,5 milhões deixados de 2015 à empresa de limpeza urbana e mantém roçada

17-verba

Apesar do caos financeiro e da dívida milionária que compromete R$ 179 milhões (metade do orçamento de 2017), a Prefeitura de Valinhos mantém os serviços de roçada de mato, poda de árvores e raspagem, assim como envio do lixo para o aterro sanitário de Paulínia.

A administração quitou em fevereiro R$ 3,5 milhões de uma dívida de 2015 com a empresa responsável pela limpeza pública. Restam ainda R$ 12 milhões deixados do ano passado, sem contar que a dotação prevista no orçamento deste ano para o serviço é de R$ 12 milhões, menos da metade do necessário para cobrir as despesas, estimadas em R$ 27 milhões.

O prefeito Orestes Previtale visitou a Estre Ambiental nesta quarta-feira (15) e abriu negociações para pagar cerca de R$ 2 milhões, que estão atrasados de 2016, para a empresa responsável pelo aterro sanitário, em Paulínia, que recebe o lixo coletado no município e que ameaçava cortar o contrato com Valinhos por falta de pagamento.

Assim como fez com a empresa de limpeza urbana e a que recebe o lixo coletado em Valinhos, a Prefeitura está convocando os mais de 500 fornecedores (pequenos e médios), da cidade e de fora, para renegociar valores e prazo para quitar os débitos deixados, além de 30 credores de grande porte, que têm mais de R$ 30 mil para receber.

Equipe de corte de mato percorre todo o município em pouco mais de três meses

As duas equipes de corte de mato (roçada) percorrem o município inteiro a cada três meses, ou seja, a cidade é totalmente atendida pelo serviço a cada 105 dias. Uma terceira equipe percorre os próprios municipais (escolas, creches, Unidades Básicas de Saúde, CEMOA, CRAS) a cada 90 dias.

Limpeza urbana – 110 toneladas de lixo orgânico são coletados por dia e 6,4 toneladas de lixo reciclável. As equipes de varrição percorrem 4.800 quilômetros de ruas e avenidas de toda a cidade por mês. O serviço de poda de árvores, atualmente, é realizado por servidores do Departamento de Praças e Jardins, da Secretaria de Obras e Serviços Públicos.

Desde janeiro, período de maior ocorrência de chuvas, que favorecem o crescimento do mato, a Prefeitura tem roçado diversos bairros em toda a cidade. A Secretaria de Obras e Serviços Públicos mantém um cronograma para a realização desses serviços em toda a cidade.

Conscientização – Demandas emergenciais como limpeza de áreas particulares também contribuem para eventuais atrasos nos cronogramas. A solução para este problema é a conscientização dos proprietários de lotes vazios sobre a importância da limpeza, assim como o descarte irregular de entulhos e itens diversos, inclusive móveis, em calçadas e áreas verdes.

Ao flagrar este tipo de lançamento irregular, a população deve imediatamente fazer a denúncia no telefone 156. Vale destacar ainda que jogar esse e outros tipos de materiais, inclusive galhos de poda de árvores, é de responsabilidade do munícipe, sob risco de ser multado.

 

17/03/2017