Ir para o conteúdo

Prefeitura de Valinhos e os cookies: Nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
OK
Prefeitura de Valinhos
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Youtube
Rede Social Flickr
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
AGO
05
05 AGO 2022
SAÚDE
No Agosto Dourado, mês do aleitamento materno, Prefeitura reforça importância da amamentação
enviar para um amigo
receba notícias
PROCESSANDO ÁUDIO
Neste mês é comemorado o Agosto Dourado, mês do aleitamento materno. A Prefeitura de Valinhos, por meio da Secretaria da Saúde, reforça a importância da amamentação nos primeiros meses de vida do bebê, os cuidados necessários durante a gestação e puerpério e os serviços oferecidos na rede municipal para gestantes e mães que estão amamentando na cidade. O leite materno reduz o risco de doenças, estimula o desenvolvimento físico e cognitivo do bebê e ajuda na colonização adequada do intestino.
 
“Além de benefícios para o bebê, a amamentação ainda reduz o risco de câncer de mama e de ovário e diabetes para as mães. Os cuidados para a amamentação e a saúde do bebê e da mãe começam ainda na gestação, por isso é tão importante o pré-natal. Na rede nós fazemos todo o atendimento necessário, desde a descoberta da gravidez, até o nascimento, justamente para garantir a saúde de mãe e filho sempre. De janeiro a junho deste ano, 2.838 consultas pré-natais foram realizadas na rede pública. Neste mesmo período, foram cadastradas 274 gestantes que procuraram o pré-natal”, afirmou a prefeita Capitã Lucimara.
 
A Organização Mundial da Saúde e a Sociedade Brasileira de Pediatria recomendam o aleitamento materno exclusivo até os 6 meses, e de forma complementar, até os 2 anos de idade. Bebês que se alimentam de leite materno apresentam menos diarreia, infecções respiratórias, doenças infectocontagiosas, otites e alergias. Além de estarem protegidos contra asma e chiado, sobrepeso e obesidade, além de diabetes e pressão alta.
 
Na rede municipal de saúde de Valinhos são oferecidos os atendimentos ginecológicos e de enfermagem em todas as UBS’s (Unidades Básicas de Saúde), além dos atendimentos da Upinha (Unidade de Atendimento Pediátrico, Ginecológico e Obstétrico). Todas as UBS’s desenvolvem o grupo de gestantes, uma roda de conversa com profissionais da saúde sobre os temas relacionados à gestação, ao parto e ao puerpério. Neste grupo, é trabalhado exaustivamente o tema amamentação.
 
A gestante do município também tem acesso a consultas de psicologia e nutrição, caso necessário. Posteriormente, nos primeiros meses de vida da criança, o aleitamento materno continua sendo abordado e é dada assistência à mãe por meio de acompanhamentos pediátricos mensais, sendo duas vezes no 1º mês.
 
A Dra. Juliana Delben, ginecologista coordenadora na Secretaria da Saúde, explica que durante a gestação ocorrem diversas mudanças nas mamas e isso é completamente normal e prepara o corpo para a amamentação. É comum aparecer o inchaço, dor, sensibilidade ao toque, escurecimento e aumento dos mamilos e das aréolas, aumento do tamanho, mamilos mais protrusos e maior visibilidade das veias. Após o 4º mês, é comum até ter a saída de pequena quantidade de colostro.
 
Alguns cuidados como usar sutiãs adequados e confortáveis, proporcional ao novo tamanho das mamas, de preferência que tenham alças largas, sustentem os peitos, mas sem pressionar demais, e que tenham forro de algodão macio, ajuda bastante. Ainda, durante os banhos, lavar mamilos e aréolas apenas com água, pois o sabonete tende a ressecar os mamilos, favorecendo as rachaduras e predispondo à entrada de bactérias. Além disso, não esfregar buchas ou toalhas nos mamilos, pois o desgaste da pele favorece o desenvolvimento de lesões.
 
É muito importante também, que durante o pré-natal, as mamas sejam avaliadas pelo obstetra, para verificar se não há alterações nas glândulas mamárias ou problemas que possam dificultar a amamentação depois ou até mesmo identificar algum nódulo ou outra patologia.
 
“Sabemos que amamentar não é nada fácil, não se pode romantizar, pois muitas mães enfrentam diversas dificuldades neste período. Mas para tornar este processo menos difícil, médicos ginecologistas, obstetras e pediatras dão dicas para as mamães em relação a melhor pega do bebê nas mamas e como diminuir dores e machucados, por exemplo”, comentou o secretário da Saúde, Dr. Luiz Gabriel Signorelli.
 
Principais dicas para auxiliar as mamães durante a amamentação:  
 
Encontre uma posição confortável, mantenha as costas apoiadas e faça uso de uma almofada de amamentação. Se possível, sente-se em uma poltrona de amamentação, pois ela costuma vir com o apoio para braços. A almofada de pescoço também é bem-vinda.
 
Posicione adequadamente o bebê, observe se a pega está correta. A cabeça tem que estar em posição um pouco mais elevada que o bumbum, além de apoiada nos seus braços. Também confira se há espaço livre entre o nariz dele e as mamas, para ele respirar bem.
 
Alterne as mamas durante as mamadas. Isso é importante, pois, além de a sucção do bebê estimular a produção nos dois peitos, também é uma forma de evitar que um deles fique com o leite empedrado, o que pode causar até mastite.
 
E se a criança der preferência por apenas um peito e rejeitar o outro? Nessa situação, é recomendado verificar o motivo. Pode ser, por exemplo, a posição, que dificulta o processo.
No caso de você perceber que produz mais leite e que o bebê não utiliza tudo, uma ideia é tirar e doar. Assim, você evita o desconforto das mamas cheias e, ainda, ajuda a alimentar outras crianças.
 
Observe se o bebê está confortável. Frio, calor e fralda suja podem incomodá-lo, impedindo a amamentação adequada.
 
Tomar água em abundância é fundamental. Manter o seu corpo hidratado ajuda a repor os líquidos e, com isso, a produção de leite. A recomendação é de, no mínimo, dois litros por dia.
 
Mantenha uma alimentação saudável.
 
Nos primeiros dias, é normal ter apenas o colostro, uma secreção amarelada, mas com vitaminas importantes para o bebê. Sendo assim, não se preocupe, e deixe que ele mame normalmente.
 
Se o inchaço nas mamas estiver incomodando e causando dor, então, antes de dar o peito, realize massagens, de forma leve, com as pontas dos dedos. Comece pelas auréolas e, depois, amplie a região. Isso facilita a saída do leite retido.
 
Não se culpe se você tentou seguir todas as dicas de amamentação e, ainda assim, está com feridas. Muitas mães passam por isso. De qualquer forma, existem outros recursos para melhorar a situação.
 
Por exemplo: passe um pouco do próprio leite nos machucados e tome uns 15 minutinhos de sol com as mamas expostas. Além de ajudar na cicatrização, você está estimulando o corpo a produzir a vitamina D.
 
Se mesmo assim continuar com dificuldades, peça ajuda! Converse com seu médico. Procure bancos de leites ou unidades básicas de saúde, lá você encontrará profissionais aptos a te auxiliar nesse processo.
 
 
Autor: Departamento de Comunicação - Prefeitura de Valinhos
Local: Valinhos
Seta
Versão do Sistema: 3.2.5 - 03/08/2022
Copyright Instar - 2006-2022. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia