Ir para o conteúdo

Prefeitura de Valinhos e os cookies: Nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
OK
Prefeitura de Valinhos
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Flickr
Rede Social Youtube
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
SET
16
16 SET 2022
ASSISTÊNCIA SOCIAL
Na programação do Setembro Amarelo, palestra sobre comportamento suicida reforça a importância da vida
enviar para um amigo
receba notícias
Na programação do Setembro Amarelo da Prefeitura de Valinhos, por meio da Secretaria de Assistência Social, durante a palestra Compreendendo o Comportamento Suicida, o Tenente-Coronel da Polícia Militar, Hugo Araújo Santos, especialista em negociação com suicida, reforçou a importância da vida. “Qual a importância, o sentido, da vida? A própria vida. Há dias bons e dias ruins. A felicidade é passageira, mas os dias ruins também são”, ensinou ele. O Tenente-Coronel repassou as técnicas utilizadas pela PM em atendimento às ocorrências. 

“Cada pessoa deve se cuidar todos os dias. Procurar ajuda médica, se necessário, falar sobre o assunto com pessoas mais próximas e ter fé que dias melhores virão. A gente deve se cuidar sempre, para que naqueles dias mais difíceis, a gente saiba se apoiar nas coisas boas que temos”, afirmou a prefeita Capitã Lucimara Godoy. 

O secretário da Assistência Social, Argeu Alencar da Silva, sugeriu que a temática deve estar presente nas famílias, que é o primeiro grupo de convivência. “Devemos nos preocupar sempre, independentemente de ser Setembro Amarelo. A cada 45 minutos uma pessoa comete suicídio no Brasil. É um problema que atinge a todos”, acrescentou o secretário. Além do palestrante e do secretário, compuseram a mesa os vereadores Alexandre Japa e Thiago Samasso, que também enalteceram à preservação da vida.

Realizada no auditório da Rede Século 21, para o padre Eduardo Dougherty, fundador da Associação do Senhor Jesus, palestra sobre suicídio é sempre necessária. “É preciso falar para as pessoas que a vida é muito importante. Todos temos dias ruins, mas devemos erguer a cabeça e continuar”, orienta o padre. Segundo ele, quanto mais informação, menos as pessoas se enveredam por caminhos tortuosos. “Se você tiver problemas, converse com alguém sobre o assunto, peça um conselho, peça uma oração”, enumerou ele.

No evento, estiveram presentes vários representantes da rede de apoio à pessoa, como CREAS, CAPS, CRAS. “Ter uma plateia bastante variada como esta, com jovens, adultos, idosos, professores e outros faz toda diferença. Devemos aprender juntos todos os dias, para enfrentarmos nossos problemas no dia a dia”, acredita a monitora técnica do CRAS São Marcos, Valdete Marcelli Abrilio.

A vice-diretora da EMEB Luiz Antoniazzi, Silvia Helena Berto Fantinatti, que acompanhava os alunos do 9º ano, gostou da iniciativa. “Observamos que, após o retorno da pandemia, muitos alunos apresentaram algum tipo de transtorno emocional, alguns falando em morte. Ter informação é importante para se conhecer e trabalhar as emoções”, explicou a vice-diretora. A estudante N.L.C., de 14 anos, concorda com a vice-diretora. “É importante falar para o jovem. Tem muita gente passando por dificuldades. Eu vim para aprender mais”, confirmou a aluna.

Palestrante
Especialista em técnicas de prevenção ao suicídio, o Tenente-Coronel Hugo afirmou que as técnicas utilizadas pela PM podem ser aplicadas no dia a dia. “Quanto mais se conhece, melhor saberá para agir, mais consegue prevenir e ajudar outras pessoas”, iniciou ele. Para ele, o suicídio está presente na vida de todas as pessoas. “É um comportamento inerente ao ser humano. Um dia vamos pensar no assunto, no sentido de estar triste. Então, é preciso ter autoconhecimento. É preciso cuidar de si mesmo e cuidar dos outros”, explica.

Segundo ele, é importante conversar sobre o que se está pensando. “É preciso se apegar as coisas boas e lembrar que há coisas ruins. As coisas boas são o fator positivo, que é o fator de proteção, que afasta do suicídio”, ensina. Com seu conhecimento, ele defende que é preciso alimentar a parte boa. “Leia um bom livro, passeie num lugar bonito, coma uma comida gostosa, converse com pessoas boas”, enumera o Tenente-Coronel. Conforme ele, é preciso que as pessoas entendam que a felicidade é passageira, mas a tristeza também é passageira. “Como diz o filósofo Mario Cortella, o suicídio é uma solução permanente para um problema temporário”, concluiu.

Estiveram presentes ainda na palestra o vice-prefeito, major Osvaldo Rocco, os secretários da Segurança e Cidadania, Osmir Cruz, e da Educação, Claudineia Vendemiatti Serafim, a diretora de Proteção Social Especial, Tathiane Boldarini de Camargo, a responsável pela Coordenadoria Especial das Mulheres para Políticas (CEPM), Marilene dos Santos, a subinspetora da GCM, Rose dos Santos, do Projeto Guardiã Maria da Penha, representantes da GCM, da Defesa Civil e da Polícia Militar (PM).
Autor: Departamento de Comunicação - Prefeitura de Valinhos
Local: Valinhos - SP
Seta
Versão do Sistema: 3.2.8 - 16/11/2022
Copyright Instar - 2006-2022. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia