Ir para o conteúdo

Prefeitura de Valinhos e os cookies: Nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
OK
Prefeitura de Valinhos
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Flickr
Rede Social Youtube
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
SET
20
20 SET 2022
DAEV
Com planejamento e trabalho, Valinhos sustenta a não necessidade de racionamento de água em 2022
enviar para um amigo
receba notícias
Planejamento do DAEV alinhado às diretrizes do plano de governo da prefeita Capitã Lucimara são responsáveis pela cidade não entrar no racionamento mesmo em estiagem severa; mananciais internos estão acima dos 50%, mas DAEV pede para que população continue a economizar água

O Departamento de Águas e Esgotos de Valinhos (DAEV), autarquia da Prefeitura de Valinhos, informou nesta terça-feira, 20 de setembro de 2022, que os mananciais internos somam volume útil total de 51,5%, correspondente a 234,1 milhões de litros de água, com captação no Rio Atibaia operando sem restrições e sistemas isolados com diminuta recuperação dos lençóis freáticos.

Os dados do Departamento de Operação demonstram situação bem diferente da vivenciada em 2021. “Ano passado passamos por uma situação muito crítica, mas a partir do esforço imensurável e planejamento do DAEV temos uma situação bem melhor do abastecimento de água em 2022, mesmo com a estiagem começando antes do esperado, enfrentando um cenário hidrológico muito severo e com chuvas que, por mais um ano, estão bem abaixo da média estimada”, explicou a prefeita da cidade, Capitã Lucimara.

Em 20 de setembro de 2021, o DAEV anunciava a necessidade de intensificar seu programa de racionamento de água, com barragens internas operando em níveis alarmantes e reservatórios de água tratada sem recuperação. À época, dois mananciais, inclusive, tiveram a captação interrompida. “Em 2022, porém, temos conseguido resguardar os mananciais internos por mais tempo e com sistema operacional sem intercorrências, com os reservatórios de água tratada funcionando normalmente. Sem a dedicação de todo o corpo técnico do DAEV e sem todo o apoio da prefeita, isso não seria possível”, destacou o presidente da Autarquia Municipal, o engenheiro civil e sanitarista, Walter Gasi.

Aprendizado

A cidade aprendeu com a situação vivenciada no último ano e fez sua lição de casa. A Prefeitura de Valinhos, por exemplo, liberou no início do ano 10 milhões de reais para o DAEV, com o objetivo de possibilitar à autarquia municipal o levantamento de recursos para viabilização de importantes ações destinadas ao aumento da capacidade hídrica e à recuperação das áreas operacionais e de manutenção.

A duplicação da adutora de água do Rio Atibaia é uma delas. O trecho por gravidade, de 2,2 mil metros, já está funcionando e com a adução média de 35 litros por segundo, correspondente a 3 milhões de litros de água por dia. A obra segue agora no trecho de recalque, em área rural, numa extensão de 1.634 metros. Quando concluída, a cidade conseguirá captar o total de 90 litros por segundo, chegando ao volume de 7,7 milhões de litros ao dia a mais no sistema de abastecimento.

A perfuração do 5º poço profundo do bairro São Bento do Recreio também é outra ação que ajudou diretamente no enfrentamento da estiagem em 2022, com produção estimada em 3,8 mil litros de água por hora, equivalente a 68,4 mil litros a mais de água por dia. Além desta, há a compra de água por atacado, de Campinas, que tem permitido o resguardo da água das represas municipais.

Entre outras iniciativas em andamento, também é feita a interligação do barrilete do reservatório de água tratada do bairro Santo Antônio, que tem capacidade de 600 mil litros de água potável e que vai ajudar tanto no fornecimento ao próprio bairro quanto aos imóveis das ruas Francisco Glicério e parte da região do Paiquerê.

O reservatório do Jardim Imperial é outra obra que foi licitada e que deve iniciar em breve. Com capacidade de armazenar 1,3 milhões de litros de água tratada, a interligação da célula inferior do reservatório metálico vai colaborar diretamente à regularização de fornecimento de água e na pressurização dos bairros próximos.

Além disso, o DAEV ainda revisou seu plano de enfrentamento à crise hídrica e, por meio do grupo de trabalho e do corpo técnico, estruturou e desenvolveu uma série de ações operacionais e de manutenção que têm permitido passar pela estiagem de 2022 de forma mais confortável, também instituindo a fiscalização de situações de desperdício de água tratada.

Mas para que a cidade siga longe do racionamento, a população segue tendo papel fundamental. "Pedimos para que todos continuem com medidas simples e que ajudam a poupar água tratada, tais como desligar a torneira ao se ensaboar durante o banho e diminuir o tempo embaixo da água do chuveiro, desligar a torneira ao escovar os dentes, limitar o uso da máquina de lavar e reaproveitar a água resultante para higienização de áreas internas e externas, entre outras ações que colaboram na economia de água neste período de ausência de chuvas", falou o presidente do DAEV.

Seta
Versão do Sistema: 3.2.8 - 16/11/2022
Copyright Instar - 2006-2022. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia