Ir para o conteúdo

Prefeitura de Valinhos e os cookies: nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
ACEITAR
PERSONALIZAR
Política de Cookies e Privacidade
Personalize as suas preferências de cookies.

Clique aqui e consulte nossas políticas.
Cookies necessários
Cookies de estatísticas
SALVAR
Prefeitura de Valinhos
Acompanhe-nos:
Rede Social Instagram
Rede Social Facebook
Rede Social Youtube
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
FEV
03
03 FEV 2023
SERVIÇOS PÚBLICOS
Valinhos registra recorde de chuvas e implanta conjunto de ações
enviar para um amigo
receba notícias

Cidade teve em janeiro de 2023 índice acima da média desde 2016, quando os dados começaram a ser apurados


Os indicadores de chuva divulgados nesta semana confirmaram o que o valinhense já percebeu. Janeiro terminou na última terça-feira com índices pluviométricos nunca registrados antes, desde quando o monitoramento passou a ser feito na estação de captação do Rio Atibaia. De acordo com o ARES-PCJ, choveu na cidade 173,10% a mais do que o esperado na média histórica para o mês, que é de 223,74 mm. Foram 387,20 mm de fortes chuvas.

Desde 2016, este é o maior volume de chuvas registrado no período. O histórico dos últimos três anos aponta que em 2022 choveu 306,40 mm, quantidade 140,40% superior a média esperada à época, que era de 218,25 mm. Em 2021 o volume acumulado foi de 319,60 mm, 150,60% acima da média de 212,16 mm. Já em 2020, a média esperada era de 212,22 mm, mas choveu 239,60 mm, 112,90% a mais.

“Diante dos impactos causados por esses temporais, decretamos estado de emergência e entramos com um pacote de medidas para sanar e prevenir mais estragos em nossa cidade”, afirmou a prefeita Capitã Lucimara Godoy.

Em janeiro foi criado o Comitê de Crise – Operação Chuvas Intensas da Prefeitura de Valinhos, que estuda as ações necessárias para conter os danos e evitar novas situações críticas. Uma série de medidas já foram implantadas e novas ações estão em estudos.

Obras emergenciais

Com o objetivo de prevenir consequências graves, como rompimento de vias e desabamento, foram iniciadas obras emergenciais nos oito pontos considerados mais críticos pela Defesa Civil e pelo Comitê de Crise.

São eles: Rua Antonio Musselli, onde há erosão na altura do n° 179 e n° 221; Rua Ernesto Pochio (Av. Beira Rio), no emissário Daev e aduelas; Ponte de Madeira do Bairro Sigrist (utilizada para acesso à escola e com risco de cair); Rua Laerte de Paiva, n° 1.356 (anexo ao salão vila primavera), às margens da estrada do Macuco; Ricardo Capovilla (Silvestre Chiari) e Reforma Agrária.

Vistoria de árvores

A Secretaria de Serviços Públicos, em conjunto com a Defesa Civil, também deu início a uma força-tarefa para vistoria e mapeamento de árvores com risco de queda com o objetivo de identificar as espécies saudáveis e prevenir acidentes, retirando as que estão suscetíveis à queda após constatação e emissão dos laudos devidos necessários.

Os trabalhos foram iniciados em locais de lazer com grande circulação de munícipes, como o Centro de Lazer do Trabalhador - Parque CLT, Parque dos Lagos, Parque Monsenhor Bruno Nardini - Parque da Festa do Figo e grandes praças da cidade, como Praça Washington Luiz, Praça Brasil 500 Anos e outras. Quando finalizada a vistoria nestes locais, as equipes percorrerão bairros e outros locais da cidade.

Ampliação da zeladoria

Os serviços de zeladoria são extremamente importantes para a manutenção da cidade neste período crítico. A Prefeitura passou de três para cinco o número de equipes de zeladoria de Valinhos, o que representa um aumento de 166%.

Os trabalhos são realizados diariamente e simultaneamente em várias regiões da cidade, onde são feitos o corte de mato, a poda de árvore, a limpeza das praças, escolas, centros comunitários, parques, unidades de saúde e demais locais necessários.

Rodovias

Nesta semana, o secretário de Serviços Públicos, Mario Ivo Mengon, se reuniu com representantes da Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp) e da concessionária Rota da Bandeiras para discutir soluções para o problema de inundação do Ribeirão Pinheiros na confluência com a Rodovia D. Pedro I (SP-065).

Foram tratados ainda vários problemas de águas pluviais da Rodovia Magalhães Teixeira, que tem concessão da Rota das Bandeiras e que afetam muito os moradores do bairro Joapiranga, especialmente na Alameda Itatinga, onde a água invade as residências. O vereador César Rocha, líder de governo na Câmara, também esteve presente.

Também foram discutidos problemas de águas pluviais na Rodovia Anhanguera, no trecho da concessionária AutoBan, e os problemas ocasionados na Alameda Itajubá.

Autor: Departamento de Comunicação - Prefeitura de Valinhos
Local: Valinhos
Seta
Versão do Sistema: 3.4.1 - 29/04/2024
Copyright Instar - 2006-2024. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia